Showing posts with label Takashi Tokita. Show all posts
Showing posts with label Takashi Tokita. Show all posts

Tuesday, September 16, 2008

半熟銀河弁当 ( Hanjuku Ginga Bentō )



Uma das mais populares exuberâncias da cozinha japonesa, as refeições Bentō são caracterizadas por uma série variada de alimentos divididos em porções individuais, engenhosamente dispostos pelas divisórias de uma pequena caixa. Encontrando as suas origens mais remotas no período Kamakura, durante o século XVII, este modelo de confecção de refeições adaptou-se ao longo dos anos, tendo sido usado por viajantes e em celebrações populares, servido nas mais tradicionais caixas de lacre. Actualmente, a caixa de Bentō é essencialmente servida como uma refeição rápida e prática que se pode encontrar em locais diversos, desde restaurantes especializados até transportes públicos.



Capturando a singularidade desta forma de servir e decorar os alimentos, HANJUKU EIYUU 4 ostenta um vistoso packaging que, como o jogo em questão, se revela altamente inesperado e surpreendente. Questionando o argumento recorrente de que a Square-Enix se encontra afogada no seu marasmo, é estimulante observar como uma das suas séries mais antigas tem vindo a sobreviver, com pouco mais que um punhado de jogos entre diversas plataformas, desde 1988 até à actualidade. Ímpar no género RTS devido à sua veia cómica irregular e sistema de jogo graciosamente desconchavado, HANJUKU HERO (tradução mediante o furigana) é um projecto que faz parelha com LIVE-A-LIVE ou THE BOUNCER no papel de título secundário dentro da longa lista de projectos dirigidos pelo visionário Takashi Tokita, bem mais reconhecido pelo seu trabalho em CHRONO TRIGGER ou PARASITE EVE.

Apesar de continuar absolutamente válida a regra que o bom package design não se traduz num bom jogo, será igualmente inegável que a indústria actual, no que diz respeito a esta matéria, se tem retraído face à estandardização de formatos: denota-se, inclusivamente, que as ditas edições especiais da maioria dos títulos não legitimam, sequer, o seu próprio estatuto. Creio que por essa razão merece o destaque esta forma empreendedora de adornar um jogo, de ousar evadir a trivialidade da embalagem comum através alegre exercício de humor e criatividade.